quinta-feira, 20 de julho de 2017

Escrevo-Te um Beijo



Os céus batalham
Com lençóis de orvalho
E escoam nuvens
Que expiram em uníssono:
Lava o pólen das tuas mãos!
A brisa copula com a noite
Que por sua vez destila
Fluídos lustrosos
Entre as suas coxas.
Dou uma trinca
Em luas regadas de mel
E a ferida sara
Instantaneamente.
Os céus despem-se…
Mostram um corpo sardento
De constelações ardentes.
Por fim, um corvo assoma
Num voo rasante
Com asas embaladas em fumo…
E observo como se afasta
Com um suspiro entrecortado
De Libido.

Wanderlust


Everybody's Got a Thing


quarta-feira, 19 de julho de 2017

Corbã



A palavra escapa-me
Mas é a forma como dormes…
A disposição das Tuas pernas…
De costas voltadas
E um dos joelhos erguidos…
A palavra escapa-me
Mas o Teu corpo não
Há algo nessa posição
A forma… como Te expõe…
A forma… como Te e(n)leva…
E dispõe…
Mesmo no Teu sono
Às minhas mãos
À minha boca
E quando despertas
À vontade que me ofertas.

Wanderlust



... falta uma semana...

Sem Meias Medidas


terça-feira, 18 de julho de 2017

exCITAÇÕES



(…)

naquela noite em Janeiro
andava louco para te conhecer
não esperava que me desses um beijo
e o tempo todo que ele me pôs a tremer
andámos pela chuva a cair
pelo cheiro da roupa a revelar
e a ver o castelo
tantos beijos nervosos a convidar-me subir tua escada
sem saber do calor
que é flutuar de mão dada
enlaçado com o meu amor
amor que me traz
carinhos que me deixam em flor
suspiros de paz do meu amor

(…)