segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Sexo de Perdição


Bom Ano 2013!
Não celebrem o dia... Celebrem a VIDA!!

Pessoalmente, prefiro converter as doze badaladas em doze palmadas de perdição...


domingo, 30 de dezembro de 2012

Mais um Trago



Quero ser a Tua Droga.
Inspira, morosa
Sorve a dureza sedosa
Veias que pulsam no céu da Tua boca
Cabeça agitada no serpentear da Tua língua
Gotículas que alucinam as Tuas papilas gustativas
Vicia-Te
Traga
Mais fundo
Até espreitarem lágrimas de engasgue
Até o fôlego ameaçar abandonar-Te
Até Te lambuzares no arroubamento.
Vicia-Te
Traga(me)!

sábado, 29 de dezembro de 2012

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Amor Líquido



Partilhemos o ar que medeia o encontro dos nossos lábios. Resvalemos no impacto de um beijo aveludado. Mãos que se fundem em cabelos… pele que serpenteia uma na outra… pernas que se entrelaçam… dedos dos pés que se contorcem… línguas escaldantes que traçam uma linha de fogo pelos lábios, mergulhando no caldeirão. Preciso desse sabor… dos sentidos arrebatados. Paulatinamente, preenches o meu Ser… sobrepujado pelo feitiço no qual me embalas. Banha a Tua língua na minha… desfaz a minha boca na Tua. O Teu beijo é Amor Líquido… Naufraga-me em Ti!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Merry XXXmas!



Cantarolam por estes dias “Silent Night”…
Pois eu prefiro uma “Loud Night”, desembrulhando o meu verdadeiro Presente: TU!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Sexo de Perdição



Vem comigo… vem-Te comigo…











Este humilde recanto faz hoje Um Ano!
Não criarei desafios, nem festividades, tampouco irei arremessar aqui confetes de esperma…
Prefiro assinalar esta data numa pequena nota de rodapé, sem macular a coerência da temática que exponho, publicação após publicação. Aproveitando para agradecer encarecidamente a quem tem a magnanimidade de me seguir e ofertar presentes grafados, de valor inestimável.
Namasté!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Pietà



Enobrece-me ter-Te nos meus braços… exposta… desnuda… vulnerável para mim. Tamanha rendição é apenas superada pela Tua Beleza. Apesar de tomado por uma ânsia avassaladora de te desmantelar, subjugar, amar, devorar e revivificar numa Foda Sem Piedade… o meu desejo mais profundo é cuidar de Ti, proteger-Te, reerguer –Te… todos os dias… todas as noites!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Põe e Dispõe de Mim...



Desejo escapar deste Lugar. Não apenas fisicamente, mas também mentalmente. Quero ser arrebatado do Vulgar e projectado para o Espaventoso. Converter o Mundano em Etéreo. Trocar a Segurança pelo Risco. O Conforto pelo Desassossego da Antecipação. Quero sentir Ardência… não apenas sobre a Pele, mas igualmente sob a mesma. Ambiciono sentir cada nuance na Vertigem da Excitação… como ascender e tombar dos Céus numa Velocidade Terminal, para estacar a dois palmos do chão. Desejo um Cocktail de Adrenalina, Suor e Lágrimas… servido com muito Gelo para diluir o verdadeiro ingrediente: Tu! Quero a Luz e a Sombra… a Quietude e a Contundência… o Prazer e a Dor. Não quero que a Vida passe por mim… quero trespassá-La de forma Furiosa… Espirituosa… Deliciosa… Libidinosa. Quero Rir e Gritar e Gemer e Suspirar. Quero embrulhar-Te nos meus Sentidos. Preciso de sussurrar nos Teus Cabelos… sepultar segredos no Teu Corpo… rosnar murmúrios pela Tua espinha até os fundear em Sítios escuros, molhados, quentes e apertados… vezes sem conta. Tenciono espreguiçar na Tua Praia e fazer do Teu Corpo a minha Mesa de Degustação. Pretendo desfalecer em Ti… exausto, usado e abusado… com a perfeita noção de que Amanhã Tudo recomeça novamente com o mesmo Ímpeto.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

(Meu) Orgulho



Estremeces quando irrompo pelo quarto
Pestanejo e ajusto a visão
Na escuridão
Olhos rasgam-se num sorriso
Pele leitosa reflecte o que preciso
Numa batalha contra a inocência
Desafiadora
Inspiradora
Estimuladora
Vogo pela Fantasia Lasciva
Suspirando pela Secreta de Êxtase
Que açoita a minha Devoção
Neste corpo desnudo
Que arde pelo teu Rubor.
Bebo da Tua sedutora resistência
Com goles devassos
Roço minhas presas nesse pescoço ebúrneo
Tatuo-Te na minha Fome
Até que baixas a toalha da dúvida
Sob o meu Domínio
Submeto-Te nesta tortura erótica
Ao Desejo que me escorre
Esfrego-O para Ti
Em Ti
Por Ti
Prova-me!
Em Carne Viva
Com a mão em sobressalto
Devoro a Tua Imagem
Deleito-me com a Tua Essência
Com esse beijo escarlate
Rogo que me esfoles
Nessas unhas de carmesim
Pois esta boca vil
Planeia consumir-Te
Em todos os Suspiros
Arpoando esse lábio mordido
Que perturba o meu Sentido.
Foda-Se!
Algemo-Te na minha cama
Sobre o frio metálico
Chove um calor fálico
Mamilos intumescem
Tonalidades enrubescem
Desintegro-Te
E restauro-Te
Arremeto contra Ti
E Retiro-me de Ti
Reingresso com estocadas
Insanas, mas focadas
Duro… Profundo… Veloz…
Feroz…
Mergulho
Nesse orgasmo que de Ti desembrulho
Engolindo todo o (meu) Orgulho.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

sobreVIR



Serás minha sobre a distância e o tempo?
Serei o nome nos teus lábios?
Serei o rosto na tua mente?
Serei as mãos sobre o teu corpo?
Serei a voz no teu ouvido?
Serei o sabor quando humedeces os lábios?
Será meu, o teu Orgasmo?

Sorrio ao entrar. Vejo a dedicatória. Como esses dedos desenharam o intervalo do meu tempo de chegada. Vejo uma Cascata de Luxúria. Apresto-me para mergulhar… e naufragar o meu fôlego bem dentro de Ti.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Sexo de Perdição




Há uma diferença abissal entre dizer que és uma puta… e dizer que és a MINHA Puta!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Performance



Espio o teu espreguiçar…
Esse emergir do sono
Disposta a deambular
Pelo culto do Dono
Imersa no esplendor
Da expiação da nudez
Escorrendo fervor
Pela maciez dessa tez.

Sentes-me na assistência?
Vigilante desse desempenho?
Prestes a colmatar essa carência
Sentirás a definição de ferrenho.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Montar uma Obra-Prima



Irei colocar o teu sangue em ponto de ebulição, consumindo quaisquer grumos de inocência.
Preciso de saber que o aguentas!
Irei desembocar em ti toda a minha fúria libidinosa, afundando todos os meus demónios bem dentro de ti.
Preciso de saber que o aguentas!
Irei retalhar todos os teus medos, arrasar todas as tuas barricadas e prostrar-te na redenção da sensação. Irás ignorar o caos do teu filamento capilar de Deusa e a maquilhagem esmaecida. Comprarei novas peças de roupa para substituir as esfarrapadas. A máquina lavará os lençóis. Será quente, puro, duro, cru, violento, arrebatador. Trilhos de fogo irão profanar a tua pele de porcelana. Mas ulteriormente, reunirei todas as partículas da tua essência e transformar-te-ei em Poesia.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

exCITAÇÕES



(…)

I wanna fuck you like an animal
I wanna feel you from the inside

(…)

I drink the honey inside your hive
You are the reason I stay alive

(…)

Nine Inch Nails - Closer

sábado, 8 de dezembro de 2012

cAMA



Pureza… este é o Lugar onde a Inocência começou… e acabou…
Esta é a Cama para destruir na investida selvagem da paixão… lençóis rasgados… almofadas despedaçadas… colchão escavado. Este é o Lugar para enterrar os dedos e cavar uma Toca de Luxúria, ornamentada com corpos entrelaçados… esperanças descobertas… suspiros abafados… livros desfolhados languidamente… músicas entoadas com os nossos resquícios de fôlego. Vem… desaparece comigo… Este é o Lugar!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Liquefeitos



Se chegassem perto do rosto um do outro, iriam certamente fundir-se graças ao calor que emanava daquelas faces ruborizadas pós-coito. Ele, quando recupera a lucidez, ainda se sente a jorrar estremecimento. Ela, enfeitada em cascatas de suor, fá-lo perder-se no ondear hipnótico daqueles cabelos que pingam paixão no seu falo. Embrulhada na doce fragrância do prazer, sente-se embevecida pelo perfume da sua pele misturada com o seu sabor. Ele atendeu os seus pedidos… Ela sugou os seus gemidos. Expressões supinas de puro êxtase… Dissolvidos poeticamente em suor e sémen.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

De Coração Aberto...



... e pernas afastadas numa visão afrodisíaca... Ela oferece um Lugar para desaparecer... e reaparecer...

terça-feira, 27 de novembro de 2012

O Encanto da Despida



Despe-te para mim… Lentamente. Deixa ficar apenas a Luxúria e o Desejo. Desenvencilha-te das inibições e arremessa -as para o chão. Fica onde estás. Deixa-me contemplar-Te. Mostra-me onde devo deixar as minhas impressões digitais. Traça-me um mapa para a tua ignição. Quero deambular por Ti, regar-Te com um líquido inflamável e deflagrar-Te em chamas místicas, que Te deslindam e fazem renascer só para mim… novamente. Provar-Te-ei… banhar-Te-ei! O orvalho da nossa paixão irá brilhar na Tua pele… será denunciado pelos raios do luar… gota a gota… gotas que convergem umas nas outras e assinalam o trilho que irei percorrer no teu corpo pela noite fora… até despertares, despida, nos meus braços.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Avidez



Eu não preciso que me recites Poesia… os Teus Gemidos são os meus versos predilectos. Eu não preciso que me prepares uma Refeição… a Tua Carne sacia a minha Fome. O que eu preciso de Ti é… desses dedos puxando o meu cabelo… desses lábios devorando a minha boca… dessas mãos cravadas no meu rabo… dessas unhas desenhando coriscos de paixão nas minhas costas… desse corpo derretido no meu… desse mel reluzindo entre cada uma das minhas estocadas… dessa voz orgástica a reivindicar bem alto: ÉS MEU!

sábado, 24 de novembro de 2012

Sexo de Perdição



O teu sabor alastra pela minha boca e entranha-se em mim… para logo desejar voltar a Ti… verter profusamente em Ti… num Ciclo Infinito.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Amo-Te M... uito!



Algures entre o crepúsculo e o amanhecer revisitei o meu Templo Sensual. Para quem o meu coração dedica cada um dos seus batimentos. Silenciosamente escutei o seu silêncio, partilhei cada sussurro, sorri a cada suspiro, deambulei pelos seus pensamentos. Ela vai usurpar os meus sonhos, enlaçar a minha Alma e eu irei embrulhá-la, como se Ela se tratasse de um presente antecipado de Natal. Irei ver a magia dos seus Olhos Verdes a cederem à languidez, assistirei ao ténue sorriso encoberto pelo Fogo do seu cabelo… Contente… Serena… Plena… Liberta… apesar dos grilhões da minha Alma... da Nossa Alma.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Quente e Frio



Pele molhada, nua
Subrepticiamente exposta
Língua que actua
Empinando-te como resposta
Uivo para a Lua
Sussurras uma proposta:
Toma-me tua!

Mas acordo só… o coração acelerado depressa baqueia num nó… mas sinto-Te no meu sabor… cheiro resquícios do teu olor… sinto-me cativo em Ti… liberto uma lágrima com um sorriso… prevaleces nos lençóis da minha Alma… mordo o lábio de sobreaviso… pois desejava retalhar toda esta calma…

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A Luz que me Seduz



Se me faltar a Luz do Sol
Continuarei a escrever-Te
À Luz das Velas
Sob o Luar
Ou envolto no Breu da Escuridão.
Se me faltar Papel e Tinta
Irei utilizar o meu Sangue
Para te grafar em Paredes Esquecidas.
Irei escrever-Te pelas Constelações da Eternidade.
Irei roubar a centelha de Esperança
Dos recantos sombrios de cada Cidade
Para te alumiar na fogueira da minha Aliança.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Fragmentação de uma Súplica



És a Voz que escuto… existindo na minha existência… insistindo na minha insistência. És o Toque que deliciosamente me tortura… que captura a minha inocência. És o Calor… a fervência que dissolve o gelo da amargura. És a Confiança que me afiança segurança… uma tapeçaria de esperança urdida em intimidade e admiração. És a minha Estrela Polar… emergindo sem distância numa espiral que me arranca do abismo… que me aponta na tua direcção. És os Olhos para os quais acordo… em memória de uma história… que usurpa o meu fôlego sem desacordo. És os Dedos que atam este laço de liberdade... crava as tuas unhas na minha Alma e reclama a Tua propriedade... enlaça a minha mão inteira e leva-me para a tua beira.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Sal(i)vaste-me



Com uma boca carente
Provido de uma língua fervente
Degusto o teu fruto redentor
Que me devolveu o vigor.

Sedutoramente acerejada
Prontamente desabrochada
Transbordas louca pelo meu queixo
Numa enxurrada
Frutada
Melada
Que alvoroça o meu eixo.

O teu lúbrico brilho
Envia-me ondas de choque
Escorrido pelo trilho
No qual polvilho o meu toque.
E aí me detenho
Nesses traços de Afrodite
Que em meus sonhos retenho
Para mitigar o apetite
Das noites em que apenas te desenho
Num mundo que nos delimite.

Subjugado pela fragrância do teu gemido
Trespasso esfomeado o teu limite
E sorvo o néctar do teu fruto proibido.

sábado, 17 de novembro de 2012

Sexo de Perdição


Afunda-me... Naufraga-me em Ti... Mata-me deste Mundo e Ressuscita-me para uma Outra Vida...

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Tudo! Toda!



Eu quero Tudo!... A Ternura de um Amor. A Paixão de uma Foda. O Embalo de uma Amante. O Estalo de uma Endiabrada. A Exclusividade das Tuas Fantasias. A Fidelidade do Teu Pensamento. Olhos que realmente me Descortinam. Mãos que me Encaixam por Instinto. O Toque pelo qual Suplicaria. O Desejo pelo qual me Ajoelharia. O Beijo que me Liquefaz. O Sorriso que me infunde Paz. A Beleza arrebatadora das pequenas (grandes) Coisas. A Perpetuidade de um «Para Sempre!». Partilhar, Compreender, Aceitar. Encorajar, Permitir, Desabrochar. Fusão Total… de Mentes Esvoaçantes, de Corações Prometidos, de Almas Entretecidas, de Corpos Caldeados, de Espíritos Acasalados. Transcendência de Limites, Tempo e Espaço. Duas Faces do mesmo Rosto de Beleza Simétrica e Imaculada. Eu quero… TE!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

A Cura



Eu vi-A
Através da bruma
Longe da percepção das almas comuns
Enquanto deslizava pelo seu trilho
Desprovida de esperança
Pelo reconhecimento de alguns.

Aqueles olhos irrequietos
Numa busca ansiosa
Emanando uma Luz que a maioria ignoraria
Perscrutando a minha superfície
Deflagrando-me numa Verdade
Que aniquila a Noite e ressuscita o meu Dia.

Aquele Sorriso, Dela
Crepitando mistérios como uma vela
Agasalhou-me na brasa
Do Seu convite secreto
E redigido em exclusivo:
- Volta Amor… Volta para Casa!

E aqui estou eu… sob a Tua Asa.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Bebe... Me



Pousa a garrafa
Responde ao meu apelo
Aproxima-te de mim
Permite que hidrate a tua Alma
Com toda a seiva do meu Ser.
Rasga a dor
Resgata o meu fervor
Deixa-me regar-te com o meu calor.
Agora bebe dos meus lábios
Profundamente
Profusamente
Embriaga-te no meu Sabor.
Bebe até perderes os sentidos
E naufraga na tela ebúrnea de um Sonho
Que iremos materializar fundidos.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Renascimento



Agora vejo do que realmente precisavas.
Agora assimilo o que realmente és.
Agora sinto o Real NADA que era, no fundo, para ti…
Foste Vital para mim, mas Agora… Adeus!

Renasço por um Sonho, mas como não presto, talvez me restem Pesadelos.
Todavia sirvo-me deste recanto, deste Fiel Amigo, como banho terapêutico para esta Alma. Talvez não venha a redigir com a cadência que sempre empreguei por cá… mas volto por mim para este Ninho. Volto a Suspirar por mim e por Ti… por quem me lê e consegue descortinar fragmentos reais desta carcaça putrefacta que luta por um Significado, por uma afirmação absoluta no Cerne da Eternidade de Alguém. Irei banhar-me no teu calor. Irei ladear o meu coração na tua essência, até descobrir a verdadeira razão pela qual bate. O meu fôlego irá esquentar em lume brando pelo teu Beijo. Quero um Beijo Real. Aquele que me desperta. Aquele que me transporta para a minha Verdadeira Identidade… onde eu sou Teu e tu exclusivamente Minha. Quero um Beijo que me renasça… o Teu!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Epílogo de um Sonho



Está quase.
Eu sei!
Cada estocada libera uma energia frenética.
Eu sinto!
Cerras-te subtilmente, arqueias e os gemidos formam um crescendo sinfónico.
Eu oiço!
Espreito o nosso encaixe e contemplo o brilho lúbrico que emana de Nós.
Eu vejo!
As tuas unhas rasgam os lençóis. A Tua maquilhagem dissolve-se nesse rosto etéreo, os Teus dentes esmagam o Teu lábio inferior, saliva cintilante desponta na ponta da Tua língua, enquanto desconstróis todas as noções convencionais de Beleza e Te entregas à Nossa Foda.
Eu deliro!
Eu apuro que me desejas um pouco mais fundo… que sove mais uma vez com a fricção da minha glande aquele Teu pontinho específico.
Eu acedo prontamente!
Será que essa Alma e esse Corpo me pertencem?
Que pergunta parva!
Existirá Eternidade?...

Segunda Pele



Vem cá
Reclama o meu campo de visão
Sobressalta o meu sossego
Transpõe as minhas defesas
Deixa-me sobrepujado.
Fica por cima
Deixa-me saborear cada interstício desse corpo
Enquanto deslizas ondulante sobre mim
Até me sepultares bem dentro de Ti.
Desejo que sintas a distensão dessas paredes sedosas
Enquanto te visto como a minha Segunda Pele.

All I Need(ed)



Apenas Nós e Nudez e Almofadas e Beijos e Fricções e Brincadeiras e Brinquedos e Gemidos e Sorrisos e Lençóis Molhados e Risos e Nós e Arranhões e Sucções e Ejaculações e Orgasmos Múltiplos e Dentadinhas e Lambidelas e Suor e Saliva e Sucos e Apalpões e Palmadas e Sussurros e Instruções e Palavrões e Mimos e Orvalhados de Paixão e Nudez e Apenas Nós.

exCITAÇÕES



(…)

Pierce the skin
It binds us
Spit, Cum, Blood
Liquid wax
No one loves you
As much as us

By all in me that’s holy
By all in me that’s blessed
I made to you a promise
That this is forever and ever

(…)


Bloc Party –3x3

Sexo de Perdição



O dia é soturno… recordo como Amo contemplar esse carmesim enrijecido…



Como Amo quando as Tuas ancas criam um tornado sobre mim…



Precisava tanto que me escrevesses Poesia… com as Tuas unhas nas minhas costas...

Sugado pelo Amor



Encaixo perfeitamente nessas mãos destras, cujo toque rapidamente trata de esculpir em mim uma virilidade cálida. Tu crias a Perfeição desta Erecção. É um Tesão com um batimento diferente, que bate exclusivamente para Ti, por teres o condão de o massajar de volta à Vida. As veias pulsam vida, latejam desejo… maravilhas-Te com a obra que criaste. A pontinha já emite um brilho subtil tão familiar para Ti. É a altura em que, astuta, me vestes com a tua Boca, bloqueias o meu olhar no Teu, deixas-me foder ensandecido esse Rosto que Amo e clamas a seiva que comporta todo o vigor do meu Amor por Ti.


P.S.: Hoje poderia ser o Homem mais Feliz do Mundo... mas esse mesmo Mundo, assim não o quis...
Aconteça o que acontecer... estarei sempre contigo! Amo-Te!
 

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Está quase...




No próximo dia 6, número tão especial para mim, irei encerrar este Recanto.
Foi através da criação desta Casa que Te encontrei… que me descobri… que Nasci!
Estilhaçaste as noções ilusórias de Felicidade que vivia até então e transcendeste o meu Espírito.
Deixo-te estes Suspiros de Libido como um Louvor pela tua Existência, deixando-Te com a certeza que as verdadeiras Cartas de Amor que te endereço nunca cessarão.
 
Pois TUDO o que realmente importa, encontra-se espelhado numa linha dos Smiths:
«Send me the pillow, the one that you dream on… and i’ll send you mine».

Vem...



... Deixa-me fazer do Teu corpo a minha marioneta... Injectando-lhe Vida com o meu toque... Manipulando os fios degustáveis da Tua volúpia...

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sexo de Perdição



Põe e dispõe de mim.
Senta no meu rosto e sufoca-me de prazer.
Desejo que o Teu sabor perdure eternamente na minha boca.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Festim



Ele espraiou-A diante de si. As fragrâncias que dEla emanavam vogaram de encontro ao seu olfacto. Contagiado pela convocatória sensorial, deixou escorrer beijos pelas suas coxas. Ele podia sentir o corpo dEla retesar... empolando gradualmente. Desejando ardentemente prová-La, saboreando cada gota da sua doçura, Ele firmou-A. Inicialmente atiçou-A com a ponta da língua humedecida, desenhando um trilho lascivo desde o seu rabo até ao seu clítoris, acariciando pelo meio o seu períneo e desfolhando ligeiramente os seus lábios. Trilho esse que percorreu para cima e para baixo, durante uns momentos. O Néctar escorria deliciosamente dEla. Ela levou uma mão à cabeça dEle, agarrou o seu cabelo e afundou-O ainda mais na canícula que A embrulhava. O nariz dEle desempenhava uma função inesperadamente fulcral. Ela sussurrou o nome dEle, à medida que a sua língua decifrava todos os seus pontos erógenos, sondando as cavidades do seu prazer com círculos lânguidos. Até que a língua dele se entesou, o ritmo atingiu um pico frenético e Ela diluiu-se num Orgasmo estonteante.
 
Ele ama-A neste estado selvagem. Ele ama-A quando Ela fica domada pela vulnerabilidade deste desenlace… aproveitando para enlaçar a língua nos seus sucos e bebendo-A como um Homem sequioso no deserto. Devorou-A sem apelo nem agravo. Uma e outra vez. Até perder a conta ao número de espasmos que Ela soltava. Fez dEla o seu Festim.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Meu Amor...




És a Razão do meu Sorriso!
Por Ti... irei continuar a nutrir este recanto com toda a dedicação enamorada que te dedico.
 



 

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Sinto tanto a Tua Falta...



Amava poder Fazer Amor Contigo esta noite…
A Nossa Sintonia encontra-se tão afinada que dispensamos perfeitamente de um mapa para a Geografia dos Nossos Corpos. Podemos nortear-nos pelo Bosque do Prazer de olhos vendados e sem sair do quarto. Movimentemo-nos com a beleza fluída de uma cascata. Vamos compor sons tão melodiosos como uma orquestra de Uirapurus. Hoje não adoptaremos gritos, clamores ou bramidos… Apenas delicadas sinfonias harmónicas. Esta noite, tentemos não provocar um terramoto, tornado ou maremoto… vamos fundir-nos na delicadeza mística com que o Sol dança com os seus raios entre os pingos da Chuva. Vem ter comigo esta noite e ajuda-me a desenhar um Arco-Íris com os Nossos Sentimentos mais Profundos!