sexta-feira, 29 de junho de 2012

Sexo de Perdição



Vem minha Paixão, que eu desperto-te com um beijo. Os meus lábios açulam os teus à medida que a Luz Matinal nos envolve. A minha língua açoita-te delicadamente. Sente a cadência deste Coração que bate selvaticamente por ti. Consegues sentir a minha inalação melíflua à medida que te inspiro? O teu aroma embevece-me. O meu corpo estremece em antecipação, enquanto os meus lábios se fundem nos teus. Beija-me, meu Coração. Beija-me até nos quedarmos sem fôlego, clamando por resquícios de ar.

Bom Fim-de-Semana!

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Liquefeito



Eu bebo dos teus lábios as palavras que vertes.
Essas palavras são o elixir da vida. Essas palavras nutrem a minha Alma.
A minha língua serpenteia por cada verbo. Amamento-me de cada nome. Sugo inspiração de cada sílaba. Lábios apartam-se e uma visão desperta. Inspiro cada vocábulo, assimilando o valor simbólico da ténue vibração dos lábios. Estremeço até ao meu âmago. Sinto um desejo avassalador jorrar do teu interior. Vagas de tonalidades expressivas que afluem como as ondas do oceano. Inebriado pela maresia, dispo-me… e mergulho no mar tropical da tua essência.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Quem és?



Desejo identificar o teu desaparecimento
Distinguindo a tua fragrância no ar
Quando ingressar
Num compartimento
Que acabaste de abandonar.

Mundo



Cada vez que te sinto sorrir, a Alegria invade-me com a pujança de mil exércitos e a Esperança renasce de qualquer cinza de melancolia, como a ave da mitologia. Recordo os traços que deificam a tua beleza, os gestos que harmonizam a tua destreza e a luminosidade que a tua pele emana com pureza. És o centro do Mundo, o centro para o qual devo viajar neste segundo.
Serei demasiado profundo?
Será que vês o Mundo que fecundo?

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Sexo de Perdição



Os Verdadeiros Amantes jamais se encontram algures no Tempo e no Espaço.
Os Verdadeiros Amantes existem um no outro desde Sempre!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O Sol e a Flor



Miríades de fragrâncias esvoaçam pela brisa
Anunciando a Flor que me hipnotiza como uma poetisa.
Renasço no teu horizonte e espraio os meus raios
Imbuindo as tuas pétalas com vivacidade extrema
Sincronizada com o desabrochar de ensaios
Aleitados como os versos de um poema.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Flor orvalhada



Suave seda que resvala
Num método moroso
Que prolonga o termo que nos embala
Para esse acto guloso… impetuoso.

Exposto o Jardim de dupla flor
Pétala a pétala, cálida e trópica
Deixo-te entreaberta, pronta a transpor.

Sequestro as gotas de orvalho
Dessa flor carnívora, ávida da própria seiva utópica
Que estremece sob os raios soalheiros do meu agasalho.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Nu… Teu Seio



Despe-te vagarosa
Prova na languidez do erotismo
Que me desejas longe do abismo
De qualquer catarata lacrimosa.

Recordo como o olhar dessa Alma me fulmina
Encriptando nestes versos a nossa efémera glória
De seres ocultos na cortina da tua neblina.

Cativo pela amizade que sobreveio
Devaneio suspiros pela tua memória
Suspirando pelo aconchego No Teu Seio.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O Lugar



Existe um determinado Lugar. Um Lugar que não existe para raparigas que se movem pela luz da segurança do previsível, do conforto dos escaparates familiares. Eu escrevo sobre um ponto de partida onde as roupas, o status social, a riqueza material e o controlo são deixados para trás. É o Lugar em que Ela se abandona para Ele, em quem confia apesar das trevas envolventes. A escuridão é tamanha que Ela apenas vislumbra o bailar das chamas das velas que Ele escolheu para matizar a orla da escuridão. Estamos na beira do Abismo.

A partir daqui, Ela toma a sua mão e Ele absorve-a. O mundo exterior esvaece e Ela apenas ganha consciência do Espaço e do Tempo que ocupa nEle. Ela assimila o seu calor, escuta os seus sussurros e cheira a sua fragrância.

Ela desconhece o que a escuridão lhe reserva, mas nada teme. Ela tem consciência que Ele a guiará justamente para onde Ela necessita de ir. É nesta certeza que Ela abraça a escuridão, submergindo numa intimidade inigualável.

Então, munido pela mesma habilidade com a qual a envolveu, Ele encaminha-a para a frente, para o Abismo…

Ela relaxa.
Inspira.
Expira.
E lança-se com Ele.

Ela está em Casa.

terça-feira, 12 de junho de 2012

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Tristeza...




Escutei algures o eco pungente de uma premonição… o tilintar de algemas que aprisionam o espírito… múltiplas reverberações estilhaçam a minha mente… como um termo… um desfecho…

Inocência perdida… e encontrada nos escombros… numa fracção de segundo…

Será que alguém saberá o que perde até deixar algo para trás?...

Especulação selvagem… sonhos… medos… esperanças… desejos… correm desenfreados pela minha memória… do substancial ao efémero… no célere clique daquele desfecho…

Agora há que limpar a mente… deixar as reverberações assentarem… esperar novamente por ti… impaciente… chega de pensar… chega de duvidar…  chega de escrever…

Apenas tu… Flor… És fundamental no meu Jardim!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Beldade



Pinto,
Afloro-te nesta exortação
Traçando o que sinto
Ramificado nesta União
Imaculada pelo Misticismo.
Colho-te nos braços deste Idealismo
Imortalizando-te na minha Tela…
Admirável e Bela Donzela.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Viver



* Beijar-te da maneira que desejas * Cravar os meus dedos em teu rabo nos locais mais inapropriados * Surpreender-te no banho * Fazer-te vir com a minha língua * Empinar-te quando menos esperas * Friccionar o teu clítoris com a minha glande humedecida * Sugar delicadamente os mamilos dessas mamas gloriosas * Fazer Amor contigo * Foder-te violentamente * Foder-te frequentemente * Fazer-te desejar engolir o meu caralho pela tua garganta abaixo * Sussurrar-te devassidões em público * Enviar-te MMS’s criativamente lascivas * Observar-te com teus brinquedos * Masturbar-me para ti * Entreter-me com doces palmadas em teu belo rabo * Dar-te orgasmos múltiplos * Mimar-te com inúmeros outros regalos que não se encontram nesta lista * Relembrar-te ao acordar e ao adormecer como és Única *

sábado, 2 de junho de 2012

Ente



O meu maior presente
É estar sempre presente
Na pele que me pressente
Mesmo quando estou ausente.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Detalhes


Admirar esta perspectiva durante o coito e contemplar os seus cabelos despenteados pós-coito.