quarta-feira, 24 de abril de 2013

Confronto e Conforto



Momentos… instantes pelos quais se aguarda uma Vida de experiências e aventuras. Andanças devassas pelas quais sempre reservou este beijo para Ela… só para Ela. Este Beijo alicerça o seu conceito e testemunho de Fidelidade. Poderá suscitar juízos de sujeito estrambólico, todavia este Beijo representa para ele o Pináculo do Romantismo. Beijo pelo qual revolveria sem pestanejar todos os anos de Vida que queimou até Ela… até a encontrar. Beijo que representa a fusão inebriante de paladares concomitantes.

Imaginem centenas de quilómetros de alcatrão desbaratado…
Imaginem estacionar numa terra (des)conhecida…
Em braços que nos apertam pela primeira vez…
E que de alguma forma nos fazem sentir em Casa pela Primeira Vez.
Imaginem uma viagem para um apartamento… para um quarto…
E o apagão de paixão que oblitera o nome das ruas…
Imaginem uma porta que nem se lembram de ter fechado…
Imaginem paredes esbraseadas em Luxúria…
Imaginem a palavra Amor redigida em cada vinco dos lençóis…
Em cada arranhão contido…
Imaginem a magia e o esplendor de um planeta de biliões…
Onde convergem duas Almas.

Ela transmite-lhe aquilo que representa Perfeição para ele… a harmonia delicada entre Confronto e Conforto. Quando Pernas e Braços sorriem nas vãs tentativas para se coordenarem. Batalhas com a dicotomia que se perdem estrondosamente quando o latejar entre as pernas se converte numa graciosa detonação. Quando se pulveriza a noção de individualidade… Quando em vez de dois sexos existe Um... Coração! 

10 comentários:

  1. Eu costumo dizer que esses, são beijos de vida. São feitos de cumplicidades, de paixão, de tesão, de momentos que seguem os trilhos da luxúria.
    É por existir Um coração, que se ruma ao que se deseja. A transcendência.

    Um bom dia, Eros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem coração jamais se poderá alcançar a transcendência que o corpo espreita no clímax.

      Eliminar
  2. Até suspendi a respiração a ler este teu texto... Algo assim, é verdadeiramente único e raro :)

    Se a encontrares, Eros, não a deixes nunca fugir :)

    Um beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes Emilie, eu apreendo em Liberdade.
      Ela é que sabe onde quer estar ou onde deseja ter prazer.
      Não algemo ninguém comigo, pois se eu realmente valer a pena para essa pessoa, Ela é que se algema a mim... pois eu, quando AMO, jamais me liberto da fidelidade para com essa Deusa.

      Eliminar
  3. Vale a pena esperar uma vida, percorrer estradas e caminhos sem nome para estacionar o coração dentro de outro coração que acelera na mesma rotação.
    Vale a pena sim esperar uma vida pela vida...

    Ártemis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale a pena esperar, sempre! Mas o Destino é o Corpo e a Alma... logo, quando um fica órfão do outro, há um adiamento... choroso e bastante sofrível.

      Eliminar
  4. É como digo,um beijo pode fazer toda a diferença no emaranhado de emoções que nele estão envolvidas.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um beijo nunca é igual e a sua comunicação é deveras eloquente.

      Eliminar
  5. Este teu texto está excelente!
    Mas mais ainda pela intensidade que se sente do coração que pulsa desse lado. Que ela saiba aproveitar o que tem do lado.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que Ela saiba aproveitar o que DESEJA do seu lado.
      O resto é irrelevante… inclusivamente eu :)

      Eliminar