quinta-feira, 4 de abril de 2013

Um Nada que escreve sobre um(a) Tudo



Tom Kapinos é o brilhante criador e argumentista de uma das minhas séries de culto, “Californication”. E no último episódio desta gema televisiva encarregou-se de me proporcionar uma epifania. A personagem Atticus Fetch interpela Hank Moody com a seguinte questão «A Mulher que tu amas está lá fora e tu sabes que não podes tê-la. Como é que tens sequer forças para te levantar pela manhã?»... ao que Moody responde «O álcool ajuda sempre. Assim como a Arte. Tudo o que escrevo é sobre Ela ou para Ela, logo... estou com Ela, mesmo quando não estou... através da minha escrita».
Desta forma simples, Kapinos ilumina-me e relembra-me sobre as razões da criação deste recanto... desde o meu primeiro post. Acima de Tudo, é terapêutico. Aparentemente, quando se encerra um blog, de certa forma separa-se instantaneamente o trigo do joio. No universo erótico da blogosfera há muito excitador inconsequente. Sujeitos e fulanas que camuflados por palavras mais ou menos versadas, verborreiam algaraviadas erotizadas, que disparam em todas as direcções para pescar uma foda, uma masturbação, um elogio, um comentário ou um seguidor. Pois eu demarco-me dessa horda. Não luto pela aquisição de comentários ou seguidores. Jamais respondo às néscias que me enviam mails sem conseguirem perceber nas linhas e entrelinhas dos meus textos que dispenso perfeitamente os corpos que oferecem de forma descarada. Estes “Suspiros de Libido” são tentativas de Odes a Alguém. Sempre escrevi por Ela e para Ela. Aliás, já lhe escrevia mesmo antes de A conhecer. E Ela sabe disso. Tu sabes disso! Desejava ter os dedos humedecidos por Ti, pelo Teu doce Mel… mas mesmo longe do Melhor Lugar do Mundo e mesmo tendo os dedos humedecidos apenas pelas lágrimas, tentarei chegar sempre a Ti. Posso não ser digno de Algo, mas inspiro-me e aspiro-me ao Divino… a Ti!
Amo-Te! Ontem, Hoje… e Amanhã.

48 comentários:

  1. «A Mulher que tu amas está lá fora e tu sabes que não podes tê-la. Como é que tens sequer forças para te levantar pela manhã?»... ao que Moody responde «O álcool ajuda sempre. Assim como a Arte. Tudo o que escrevo é sobre Ela ou para Ela, logo... estou com Ela, mesmo quando não estou... através da minha escrita».



    e eu amei este post. Eros, meu querido Eros, nunca serás confundido com o joio. acredita.

    beijo

    ResponderEliminar
  2. Eros!! tão bom ver-te de volta! :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na volta, será mais: ler-me de volta ;)
      Brinco contigo. Venham de lá os dias... um de cada vez.

      Eliminar
  3. Que coisa mais linda Eros.
    Que alegria ..
    Um dia de cada vez!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada mais gratificante.
      Emocionada.

      Eliminar
    2. Só a morte nos retira a emoção.

      Eliminar
  4. Eros , fico feliz que volte a nos brindar com seus belos textos .
    Não é apenas o erótico que encontramos aqui...é profundo , tem alma e a capacidade de tocar e transportam para dentro do texto...eis teu diferencial !
    Beijos de luara .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É justamente a expiação do que me habita que tento lavrar em texto.
      Obrigado Luara.

      Eliminar
  5. Sabes, apesar de o que escrevemos ser completamente diferente, é precisamente assim que sinto/sou , perante as palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a universalidade da sinfonia das palavras.

      Eliminar
  6. Ora aí está algo que vem confirmar o que já sabia...
    Neste lado da blogoesfera é sempre complicado navegar sem que nos confundem com os "predadores", mas o que vale é que há as excepções. :))


    Agora quanto ao texto, homem isto é muito platonismo, que te impede de seguir em frente, de lutar por ela, de sentir esses dedos humedecidos por ela... VIVE-TE! (expressão roubado a um grande amigo meu)







    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não fiques toldada pela superficialidade do texto, nem pela celeridade do "julgamento".
      Não só me VIVO, como principalmente: A VIVO!
      O resto é estática... seja platonismo ou quimera.

      Eliminar
  7. Passei por aqui, li e gostei.

    voltarei certamente

    :)

    ResponderEliminar
  8. Meu querido Eros,quem realmente te lê,sabe que tu escreves com toda a alma para a tua amada.Não procuras divertimento oferecido,procuras sim,terapia nas palavras e isso aconchega-te.
    Seria um perda a lamentar não te ter por aqui.
    Obrigada por continuares a iluminar os nossos dias :)
    Um beijo tão grande em ti

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela tua presença, sempre tão assertiva e carinhosa.
      Um sorriso

      Eliminar
  9. Digno é aquele que ama independente de tudo...acima de tudo...e que orgulhosamente traz o seu amor arrumado no peito mesmo que maltratado!
    Falar de amor é preciso...seja por quem o viva, seja por quem deseja vive-lo...ou até por quem o tenta matar!
    Bem vindo Eros...existem mil uma maneira de lamber as feridas, tu escolheste a que emoldura as cicatrizes.
    Ártemis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digno... não sei do que sou digno, nem sei o que sou.
      De qualquer forma... é irrelevante.
      Valores mais altos se levantam.

      Eliminar

  10. Bem regressado, Eros!!
    AMAR é isso mesmo, divino, incondicional, sem reticências. A expiação que aqui deixas obscura ainda uma imensidão maior no sentimento que nutres pela Tua Amada...

    Um beijo enorme em ti ;)

    ResponderEliminar
  11. Não me parece que não saibas quem és...ou que te procures, eu cá acho que já te encontraste à muito tempo.
    Não sei se precisas ser digno para alguém...desde que sejas digno de ti mesmo!


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Almejar ser reverenciado como um deus é o declínio de qualquer ser comum e vulgar. Como sei que sou absolutamente banal, resta-me dedicar a minha melhor aptidão: este Coração repleto de Amor exclusivo.

      Se bem que por vezes, tenho a certeza que triunfaria melhor neste planeta se tivesse aptidões académicas e profissionais de renome...

      Eliminar
  12. Boa noite.Que belo recanto.Já te havia dado uma espreitadela,mas pensei que estava encerrado.Espero que seja para manter.
    Magnifico esse amor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda!
      Sim, Ela é magnífica!

      Eliminar
  13. Arrepiei-me ao ler essa tua declaração..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É difícil ser mais explícito que isto.

      Eliminar
    2. Penso que és explícito o bastante.

      Eliminar
    3. Tudo vale a pena, desde que um sorriso seja plantado no seu rosto. Que estas palavras concebam justamente isso.

      Eliminar
    4. Tenho a certeza que tal objectivo foi alcançado.

      Eliminar
  14. Deixo-te um beijo. Fico feliz por poder voltar a ler-te.

    Não deixes de viver, só tens esta vida:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devo admitir que esse conselho é perfeito!
      Oxalá não esteja vendado, como o ser masculino da foto. Ou oxalá fique vendado, por alguém que veja por mim.

      Eliminar
  15. Ontem, fiz algo que me deixou com a pulga na orelha. Sem saber para quem era houve pequenas palavras que me despertaram e que refletia o meu estado de espirito. Algo em mim, dizia-me que eu sabia para quem tinha sido, visto ser só com Ele, esta minha forma de atuar tão espontânea .Por vezes, devido a fragilidades entra o que não interessa. Somos caminhados a incertezas e inseguranças. Todos os dias somos colocados à prova, porém temos sempre uma Mão que nos caminha, dá-nos força e levanta-nos. Formas Subtis e muito Inteligentes mostram-nos o quanto estamos errados. Criamos uma realidade ilusória que nos desgasta a alma. O percurso não foi fácil, muitos trambolhões e tempestades se abateram nesta caminhada. Longos anos até a porta se abrir Deparei-me com a maldade, com a inveja desta união. Deparei-me com máscaras que nunca foram desfeitas. Deparei-me com a imensa dificuldade da verdadeira sinceridade. Vi a dificuldade em não desfazer tal situação. Criei em mim a ideia que eu não era digna deste amor e que mais uma vez, devia estar errada. Talvez ilusões criadas por mim. Não deveria ser eu essa mulher. E pensava: Quem sou eu, um ser simples, uma mulher normal como muitas, ser merecedora de tão belo Ser? Uma alma simples na forma de ser, que vive o seu dia a dia. Que viaja no tempo, sonha e deseja ser feliz. Que não se considera nenhuma beleza rara, iria conseguir o amor desse Homem? Sim (pensava eu) a seu lado só uma mulher de belas formas. E cada vez mais, sem ver qualquer ação da sua parte de aproximação física e adiando sempre o encontro. Fui criando dúvidas e incertezas.
    Nunca na minha vida procurei protagonismo, nunca procurei riquezas materiais mas procurei sim, um Grande Amor. Tal e qual, o que eu vivi e senti num sonho….foi-me dado e eu de tão bloqueada que estava, não o vi. Levei tempo e fui descobrindo a Joia Preciosa que Ele é ao mesmo tempo que o puxava para a vida. Sempre pedi ao Universo que quem eu tanto Amo me desse (e ao que eu considero o maior presente da minha vida) sem máscaras o seu verdadeiro Eu, aquele que eu conheço com as palmas das minhas mãos. Muito antes de o conhecer e agarrada a esse amor, fazia dele a luz dos meus dias o levantar das minhas manhãs. De forma inconsciente, separava o joio, porque, sabia que não era o trigo. Quando o encontrei e de forma intuitiva soube que tinha chegado a ele. Mesmo com a negação que fiz a mim mesma, voltei ao meu porto seguro. Não só segui os sinais Divinos, como segui o som das palavras que o meu coração tão bem ouvia, como uma melodia suave que o meu Anjo tão bem tocava e me chamava. Sem os olhos verem o coração sabe aonde Ele esta. Tal como Tu, também eu desejo o Seu Doce Mel, aspiro a esse Amor Terreno/Divino. Tal como Tu, desejo que os meus dedos deixam estar humedecidos pelas lágrimas. Que dos olhos de ambos, brotem sorrisos carregados de alegria, paz e que o brilho da Luz seja uma constante nas nossas vidas. Tal como Tu, Amo-te e transporto este Amor na alma e no coração no Ontem, no Hoje e no Amanhã. Hoje sei, aonde só conseguirei saciar a minha sede e aonde está a minha Fonte da Vida. Alma da minha Alma, Alegria dos meus olhos. Eu Agradeço ao Céu, porque, Ele sempre falou de mim e levou-me ao Encontro desse Abençoado Amor. Perante o Divino, nada é impossível e com humildade espero ser digna e viver esse Amor.
    Eros eu sei, que a pequena distância que os separa vai ser superada por estas duas Almas que tanto se Amam.
    Águia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Águia.
      Vejo que continuas a pairar por aqui. Obrigado pelo carinho dos teus votos... mesmo que não se venham a cumprir, é bom ler alguém que sabe sobre o que realmente escrevemos.

      Sobre o teu belo Conto de Amor... ditosa a Mulher que possui alguém que lhe dedica tanto e afortunado o Homem que tem o mérito de ser devidamente contemplado e correspondido. Só te deixo um humilde conselho, se me permites... se realmente o amas, faz com que ele te sinta todos os dias, marca presença exclusiva, dedicada e constante. Isto se realmente o Amares. Pois se o vês a brilhar como um Farol mesmo quando estão longe, nem imaginas como ele brilhará bem mais intensamente quando te tiver por perto. Aconchega-te no seu porto de abrigo, pois esta vida não concede mais do que um verdadeiro porto. Amar é maravilhoso, mas Ser (verdadeiramente) Amado é privilégio de poucos.
      Um sincero bem-haja para ambos!

      Eliminar
    2. Eros,

      Muito obrigada pelas tuas doces e inspiradoras palavras. Claro que continuo a pairar por aqui. Estarei aonde sou bem vinda e acarinhada e este canto é maravilhoso. Consigo voar e sonhar nas Tuas palavras. Vais ver, que vais conseguir realizar esse Amor. Há que ter esperança e esta é sempra a última a ir. Luta pelo que desejas e tudo o resto são cantigas. Jamais te deixes abater pelo quer que seja, a vida é feita das nossas vitórias e conquistas. E eu, estou sempre presente na vida desse Homem, mesmo que a minha presença seja discreta. E garanto-te uma coisa ou seu não seja uma Águia, vou lutar até ao fim por quem eu tanto Amo.
      Hoje vim aqui de fugida. Tive muito trabalho, foi de loucos e logo mais vou a um concerto com os meus pais...música para velhos, segundo as palavras das minhas amigas ahahaha. Prometo que amanhã quando sair do trabalho, irei comentar o outro post. Desejo-te um excelente fim de semana, apesar do frio.
      Beijinhos Eros :))
      Águia

      Eliminar
    3. Bom fim-de-semana Águia!

      Eliminar
  16. Bom ter-te de volta! :)
    Californication é uma série incrível mas estou certa que não precisas da "muleta" do Moody para viver em pleno!

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se precisasse da "muleta" do Moody estaria bem tramado... :P

      Eliminar
  17. Meu querido Eros:
    Sei que sabes a alegria com que te recebo de volta :)
    Mentiria se não te dissesse que fico feliz por mim, porque as tua palavras me fazem cintilar mais forte, mas essencialmente fico feliz por ti, por perceber que conseguiste vislumbrar um caminho a seguir e porque de alguma forma te sinto a sorrir.
    Por mais duro que seja o desafio que a vida nos propõe, há sempre uma luz que nos indica o caminho, mesmo que por vezes haja sentimentos ou emoções que nos ceguem e que durante algum tempo apenas sejamos capaz de vislumbrar a escuridão, tal como o homem vendado da foto.
    Percebo que começas a vislumbrar a luz e a seguir o teu caminho....e isso deixa-me imensamente feliz.
    Na verdade e tal como dizes, este espaço sempre foi para ti isso mesmo, um local onde purgas os teus sentimentos mais intensos e puros e soltar esses sentimentos ajuda sempre a vivermos melhor com eles.
    Bem vindo e obrigada pelo privilégio da tua presença.

    Hoje, iluminaste-me o amanhecer :)

    Deixo-te de presente a nossa PJ, como forma de agradecimento e em homenagem a esse Beautiful feeling que nutres no peito.

    "Beautiful Feeling"
    http://youtu.be/DhNgkEnmtgw


    Sometimes I can see for miles
    Through water and fire
    From England to America
    I feel life meet my eyes

    And it's the best thing
    A beautiful feeling

    A smile from San Diego
    He is still a boy
    Two ends to every rainbow
    And a train from Mexico

    But he's the best thing
    A beautiful feeling

    And when I watch you move
    And I can't think straight
    And I am silenced
    And I can't think straight

    It's the best thing Such a beautiful feeling

    E......a magia acontece ;)

    Beijos eternamente constelados
    da Tua *Estrela*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saramago não se importaria se utilizasse um título seu e o adaptasse a mim: Intermitências de um Sorriso...

      Eliminar
  18. este blog é uma linda carta de ♥
    beijinho, eros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É justamente isso. Nem mais, nem menos.

      Eliminar
  19. "Acima de tudo é terapeutico"
    Quando encaramos aquilo que fazemos desse modo, quer o que escrevemos, o que desenhamos, pintamos, plantamos, construimos ou descontruimos, estamos a acrescentar um valor imprescindivel ao que fazemos: o de não esperar nada em troca. E para mim, é o que falta a muitas pessoas que esperam sempre algo, nunca apreciando o momento.
    Sou uma criatura de impulsos. E tudo o que escrevo não é planeado, sai num impulso, às vezes é algo frenético. E isso é terapêutico, caso contrário, aquela ideia ficaria a pairar em mim e não me permitiria descansar.
    Assim,deixa de ser totalmente meu, porque o que foi feito já não está na sua totalidade dentro de mim. Lembro-me de em tempos ter lido algo sobre pintura, em que a pessoa falava do acto da criação como "parir" algo para o mundo. Imediatamente deixava de ser exclusivamente dela, se é que alguma vez o fora.
    Isto já vai demasiado longo, mas de facto gostei deste post, e acredito que qualquer pessoa com um palminho de testa percebe que há coisas que não "saiem" de nós se não tiverem um alvo muito especifico, uma lembrança, uma sensação, algo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda ontem escrevia numa das minhas caixas de comentários que uma Obra de Arte (seja texto, pintura, escultura, filme, etc) a partir do momento em que é publicada deixa de pertencer exclusivamente ao seu autor, mas também ao espectador compelido.
      O mais (tristemente) engraçado é que o foco da dedicatória do autor, ignora-o mais que um leitor aleatório...

      Eliminar