segunda-feira, 6 de maio de 2013

Casa

 
 
Sou um traste, pois não permito que percorram os meus corredores como Ela o fazia. Ela era a minha Casa. Nasci dentro dEla, sem que Ela se apercebesse da minha presença. Aquele sorriso descerrou todas as minhas portas e ainda hoje, bem longe dEla, juro que avisto aquele Sorriso quando olho para trás. Mas tive de voltar a fechar todas as portas e mudar-me para bem longe, pois Ela deixou-me sozinho naquela Casa… voou para além de mim. Agora sou um Nómada com uma mochila de lágrimas.  E encontro promessa de conforto na Lua Minguante… pois vislumbro nEla um peculiar Sorriso. Talvez seja a minha Verdadeira Casa a alumiar-me o Verdadeiro Caminho. Talvez deixe de ser um traste… talvez mereça uma Casa...


16 comentários:

  1. É bom andar de mochila às costas de quando em quando. e um dia destes voltas a casa e escancaras as portas todas outra vez - nem que seja só para deixar entrar o sol

    adoro este texto, Eros. nada de trastes por aqui ;)

    um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caminho ligeiro, mas aquelas pegadas... jamais se irão apagar...

      Beijinho :)

      Eliminar
  2. Todos precisamos de uma morada, de uma parede nem que seja para nos encostar e descansar, largar a mochila de lágrimas para aliviar as costas, endireitar a coluna para de novo caminhar...

    Ártemis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe bem peregrinar a Alma... Quanto ao Corpo, esse felizmente não deixa de provocar belos sorrisos verticais...

      Eliminar
  3. Todos merecemos uma casa.
    E jamais se esquece uma "Ela", pode pensar-se que não existirá ninguém como "Ela", mas um dia virá outra "Ela" e haverá uma nova casa ocupada com outros sorrisos, com outras flores plantadas no jardim.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que as janelas dessa tal Casa me façam voltar a apreciar um Pôr-do-Sol. Pois até isso, Ela tatuou.

      Eliminar
    2. Um dia, o por do sol será olhado, e existirá mais alguém que está a olha-lo contigo, e terá um outro sabor.
      :)

      Eliminar
    3. Talvez...
      Mas prefiro viver o presente, pois aí reside o real presente.

      Obrigado pelas palavras de carinho e incentivo :)

      Eliminar
  4. Existir de saco na mão! É o que me apraz dizer...
    beijinho

    ResponderEliminar
  5. Onde esta o 'traste'? rs ..
    Poeta querido!
    Beijo em ti.
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só tu, minha querida :)

      Beijo grande em ti

      Eliminar
  6. Tu mereces TUDO!
    Saberás a caminhar,qual o teu caminho...mas não anseies!

    Um abracinho :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não... não mereço TUDO.
      Mas certamente terei direito a ALGO e por aí caminho, cada vez mais ciente do que valho e com uma mochila de sorrisos pronta a ser preenchida.

      :)

      Eliminar
  7. Os corredores da nossa casa não se abrem para a contemplação de acordo com a nossa vontade. A intimidade dos nossos recantos são desvendados por quem detem a chave mestra para entrar nas portas mais firmemente fechadas. Muitas vezes somos surpreendidos pelo poder de alguém que consegue entrar e muitas vezes quem entra também fica surpreendido quando coloca a chave na ranhura e vê que ela roda e abre a porta trancada. É duro quando nos sentimos de portas escancaradas e com o quarto vazio. Há que aprender a preencher o espaço, dar tempo para que as portas se voltem a fechar e ganhar confiança para tirar a tranca e permitir que possam voltar a ser abertas por uma chave mestra e encher-se de luz.
    Não gosto de te ouvir chamar de traste....és uma pérola!
    Guarda as lágrimas na mochila e venham de lá os sorrisos.

    Beijos constelados
    da Tua *Estrela*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vivemos numa era que banaliza sentimentos...
      Sei que não pertenço aqui, mas vou caminhando e vivo os meus dias em prol dos meus semelhantes, pois a efemeridade vazia das ambições das gentes mundanas deteriorou muito daquilo que alicerçava. O que custa, é possuírem a chave da nossa casa e depreciarem todo o carinho que investimos naqueles corredores.

      Venham de lá os sorrisos :)
      Beijo constelado

      Eliminar