quarta-feira, 22 de maio de 2013

Escapes e Escaparates



Algo que me deixa intumescido são as frases curtas. Abafadas num sussurro inaudível para os amigos. Sentenciadas com um olhar que revela a partilha de uma confidência. Os restantes casais à mesa certamente protagonizarão algo semelhante, contudo, tenho a certeza que nenhuma das mulheres presentes está a ser questionada se está preparada para se «…diluir em silêncio nos meus dedos…». Estes interlúdios silenciosos em público proporcionam escaparates irrigados com sensações latejantes… ficas sem escape para além dos meus dedos. E quando aceno com um dos dedos dentro de Ti, para vires para «a minha beira», soltas um suspiro sufocado que irei reproduzir na memória durante dias a fio.

8 comentários:

  1. Adoro esses "diálogos"...

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diálogos "teclados"... sem teclas frias!

      Beijo

      Eliminar

  2. No mínimo têm que ser 6 à mesa!...

    Beijossss Homem traquina ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Curiosamente, éramos 12... numa espécie de Távola Redonda...

      Beijos moçoila ;)

      Eliminar
  3. Ui! E lá se vai a monotonia... :D

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As simple (and enjoyable) as that... ;)

      Beijinho

      Eliminar
  4. Palavras que lançam o mote do restante diálogo que se trava com o brilho do olhar, com o bater do coração e o odor da respiração.
    Gosto tanto! (embora seja uma desbocada...)

    Esses dedos andam irrequietos meu Eros ;)

    Beijos constelados
    da Tua *Estrela*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Andam irrequietos e fogosos... :P

      Beijo constelado.

      Eliminar