quinta-feira, 2 de maio de 2013

Nouvelle Vague



A devassidão nunca foi uma questão.
É uma afirmação, que todavia jamais a havia preparado para tamanha dissolução.
Numa redação composta com o auxílio de dois dedos, ele descreveu e explanou no corpo dEla a função de umas tais de Glândulas de Skene.
Um líquido morno e oloroso jorrou dEla, matizando os lençóis num padrão que embaraçaria Kooning. Pela sua pele, vislumbrava-se o desvario de uma portentosa descarga energética que sacudia o seu corpo em ondas de prazer estranhas às suas entranhas.
Sentia-se de alguma forma suja...
Mas era tão bom que nem precisava de demonstrar como se sentia compelida a continuar...
A vaga... aquela Nova Vaga não cessava... estremecia-a de forma aparentemente ininterrupta...
Provou a Eternidade naqueles minutos... e extenuada, compreendeu a verdadeira alegoria da Morte num Orgasmo. O líquido... esse, simbolizou Renascimento... e a partir daquele dia, a Hora do Banho adquiriu um novo significado.

20 comentários:

  1. Só me ocorre... dancing with myself!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até Billy Idol sabe que um Tango não se dança sozinho.

      A certa altura, aquelas ondas varrem tudo em seu redor, mas quando os olhos se descerram, assoma algo que Idol cantarolava numa certa faixa: «...Hold me, sunlight; come on me, moonlight, so deep and so wide. Seek you here, baby, (...) in my arms all night...»

      Eliminar
  2. adoroooo nouvelle vague
    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu sabes o que é bom.
      Agora imagina o quão bom serão umas nouvelles vagues... ;)

      Beijinho

      Eliminar
  3. A isto eu chamo um acto egoísta...porem de egoísta tem muito pouco!

    Ártemis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu chamo-lhe Dedicação.
      Suspender a transcendência na ponta dos dedos... descobrir a mística Fonte das Marés... e soçobrar nas suas vagas.

      Eliminar
  4. "Alegoria da morte num orgasmo."
    Que nom morrer assim.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fosse a Alegoria de Platão sobre o Orgasmo e mais pessoas compreenderiam o seu génio... ;)

      Beijo

      Eliminar
  5. Este é sem duvida um ato a ser permitido praticar sozinha, com muito egoísmo sim, ou dedicação que seja. Afinal o prazer que se sente mesmo ao descrever; o outro pode até participar, porém jamais sentir!
    Não sei se é por ambição, paixão lasciva, mas Amo o prazer individual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não creio que me tenhas sabido ler. Pois se realmente sabes ao que aludo nestas linhas, estás a querer dizer-me que a Ejaculação Feminina se deve praticar e atingir sozinha?!!

      Isso seria o mesmo que arquitectar a Fontana di Trevi, sem permitir que outros olhares contemplassem as nuances de Beleza que dela irradiam... :)

      Eliminar
  6. Ás vezes é preciso morrer para renascer... :D
    Gosto da maneira como escreves, com desejo.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda Bela!
      Uma Petite Mort serve para aqueles com falta de ambição... eu prefiro uma Grande Mort ;)

      Beijo

      Eliminar
  7. Dificil de atingir mas de uma intensidade inexplicável :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende da Mulher, depende do Companheiro... mas acima de Tudo, depende da Entrega e da Eloquência da comunicação entre ambos. O resultado... é sempre memorável. Aquelas ondas de choque são puro delírio... o Espiritual funde-se literalmente com o Carnal.

      Eliminar
  8. Não podias ter escolhido melhor banda para a música de fundo de um momento destes Eros. Sabemos que Nouvelle Vague faz a magia acontecer!
    Rendo-me à Perfeição do corpo humano capaz de expressar de forma tão evidente a unicidade entre o corpo e a alma. Claro que a sapiência do parceiro é essencial para se atingir este climax. Há que conhecer os segredos do corpo, saber onde tocar, onde se demorar, como explorar.... Mas para uma mulher não basta entregar o corpo o prazer, todos os seus sentidos têm que confluir no mesmo sentido numa entrega da Alma ao prazer. E aí sim, quando dois corpos e duas almas se unem em perfeita sintonia, por vezes a magia acontece.
    Nada há de sujo nisso! O corpo expressa-se e jorra divinos fluídos de prazer e uma mulher deve sentir-se privilegiada por alcançar esse plenitude.
    Que recordações de momentos singulares me trouxeste Eros....
    É nesses momentos que eu digo que tocamos o céu.
    Por isso deixo "Heaven" numa agradável recordação dos meus queridos Plychadelic Furs, reinventada pela doce voz das meninas francesas
    Is the whole of the heart
    and heaven don't tear you apart
    yeah heaven
    is the whole of the heart
    and heaven don't tear you apart
    there's too many kings
    wanna hold you down
    and a world at the window
    gone underground
    there's a hole in the sky
    where the sun don't shine
    and a clock on the wall
    and it counts my time
    and heaven
    is the whole of the heart
    and heaven don't tear you apart
    yeah heaven is the whole of the heart
    and heaven don't tear you apart
    there's a song on the air
    with a love-you line
    and a face in a glass
    and it looks like mine
    and i'm standing on ice when i say
    that i don't hear planes
    and i scream at the fools
    wanna jump my train
    and heaven is the whole of the heart
    and heaven don't tear you apart
    yeah heaven is the whole of the heart
    and heaven don't tear you apart
    yeah heaven
    ah heaven
    yeah heaven

    http://youtu.be/RosR12tP4M0

    Beijoooos constelados
    da Tua *Estrela*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já te tinha dito que tive a Mélanie Pain à minha frente, este ano, no festival aqui pertinho da terra? (suspiro)
      ;)

      Beijo constelado

      Eliminar
  9. Adorável Eros, sabes sim que entendi as tuas linhas. enfatizei um ponto de vista em particular meu.
    O qual bem defini que, o melhor ou mais eficiente amante não é capaz de proporciona.
    Não sei porque indignas tu ao prazer "sozinho" quando este nos faz bem e não exclui ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Indignado??
      Estimada Dark, lá estás tu a ler-me de forma errónea novamente :)

      Os trilhos de prazer devem ser percorridos consoante os intentos, desejos e estímulos de cada um. Não tenho nada contra a masturbação, mas prefiro ter uma assistência "interventiva" e nunca quatro paredes como plateia... ;)

      Eliminar
  10. E depois de descobrir que gostas de Deftones, descubro que gostas e sabes quando ouvir Novelle Vague... Agora sim eu apaixonei-me ahahah

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como podes ver, temos tudo para dar certo... ahahahahah

      Um beijo não... vários beijos ;)

      Eliminar