sábado, 17 de janeiro de 2015

Corpos Celestes



Entretinha-me espreguiçando a minha mão na sua anca. Ela, por seu turno, jazia o olhar em papéis, em datas… Amanhã, este fim-de-semana, a próxima semana, a próxima viagem em Março. Desassossegado, decidi fender o silêncio e proclamei:

«Em Março, a Dawn chega a Ceres.»
«O quê?!»
«Dawn, é a sonda que a NASA enviou para a cintura de asteroides entre Marte e Júpiter, para estudar o planeta anão chamado Ceres. Move-se com propulsão a iões para atravessar o espaço, de modo muito mais eficiente que a propulsão química.»

Silêncio.
Olhares trocados.
A minha mão imersa em irrequietude.
Contudo, o seu olhar voltou a compenetrar-se na tirania da agenda.

«Onde queres ir este verão?»

Aproximei-me ainda mais dEla, aninhei a sua mama na palma da minha mão e retorqui:

«A meio de Julho, estima-se que a New Horizons atinja o seu ponto mais próximo de Plutão.»

Contornei-A igualmente com o meu corpo e mordisquei-lhe um ombro.

«Não me digas que o Teu conceito de sedução é idêntico ao de Stephen Hawking.»

«Não preciso de Te seduzir.» Refutei, mordendo-A desta vez, com mais força, no outro ombro. «Já Te possuo.» Nova ferradela. «Talvez seja algo científico. Talvez sejas neste momento, a prova irrefutável do aquecimento global.» Baixei lentamente a minha mão, até chegar à órbita do tecido das suas cuequinhas. «Serás ou não serás?… Enquanto sondamos a resposta, lembra-Te sempre disto: quando olhas para o céu, na realidade encaras de frente o infinito abismo cósmico, tendo apenas a gravidade como amparo que Te firma na superfície desta Terra. Eu sou e serei a Tua gravidade.»

22 comentários:

  1. Assim não há risco de queda desamparada :))
    Muito bonito, Eros.

    ResponderEliminar
  2. Por isso é que eu gosto de buracos negros... não há como resistir :)
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Ah, a danada da química ( e da física)! :)

    Beijos, Eros! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, a Bendita(!) da Física e da Química!
      ;)

      Eliminar
  4. Bom ano Eros.
    Continuação de boas escritas. :)
    Um beijo

    ResponderEliminar
  5. E haverá sempre uma justificação para tudo...

    ResponderEliminar
  6. Que continues a saber o corpo dela tão bem como sabes o universo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se soubesse tão bem o seu corpo como sei o universo, estaria em apuros. Pois não sei assim tanto sobre o universo... ;)

      Eliminar
  7. Ser a gravidade de alguém é o ponto máximo do poder, e também a maior das vulnerabilidades. Que bom que amar não faz destes mutuamente exclusivos.
    Brilhante, como o pulsar suave de um coração, que bombeia agressivamente o sangue pelas veias.
    Maravilhas-me.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito me agracias com a tua presença. O fascínio é claramente mútuo, como bem sabes.

      Eliminar
  8. E quem tem o poder de saber assim a sua outra parte, é digno de vénea porque é tão raro que quase fico com inveja dessa mama alojada na tua mão!
    ;)






    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre meiga e sempre querida... :)

      Um Beijo.

      Eliminar