segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Linguística



Claro que não me importaria
De redigir
Ou declamar
Uma peça de Ficção
Ou Poesia
Na Tua pele.
Algo sobre a sobrevivência
Ao frio…
Algo encharcado em lava
Inferindo uma nota escarlate…
Algo com um posfácio
Que expõe
O sumo dos capítulos iniciais…
Algo que Te acirra
E leva a desejar
Que volte a folhear
E Te releia
Tudo
Lentamente
Devotadamente
Languidamente.

4 comentários:

  1. Lindo o poema.... sensacionais as figuras de estilo.... uma aula de linguística.
    Literalmente!!!

    ResponderEliminar
  2. Adepta da leitura...fã incondicional da poesia....hospitaleira desta tão eloquente forma de escrita ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito me regalas com a tua presença e com o domínio inquestionável da sub-reptícia.

      Eliminar