quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A Física do Arrepio e a Química da Fricção



O radiador crepitou
E recordei
Quando Te elucidei
Que eram apenas moléculas
Que se esfregavam uma na outra
Espremidas uma na outra
Excitadas pelo calor.
Recordei
O Teu fascínio
Sobre a possibilidade
De escutarmos algo tão ínfimo
Como a foda entre moléculas.

Creio que de alguma forma
Neste instante
Algures
Te espremes contra mim…
E a prova reside
Na réplica insana do meu crepitar.

2 comentários: