terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Dentro



Não saberás
Nem lograrás saber
Aquilo que desejo em Ti.
Tudo se encontrará enleado
Revolto e esperneado
Dentro de Ti.

Portanto
E por Tanto,
Não me questiones.
Isto é entre mim
E a Tua pele,
Entre mim
E o labirinto
Dentro de Ti.

Escolherei um caminho
Tomarei passos…
Morder-Te-ei
Sovar-Te-ei
Amarrar-Te-ei
Beijar-Te-ei…
De alguma forma
Acharei um centro
Acharei um fim
Acharei um início
Dentro de Ti.

14 comentários:

  1. Adorei o blog!
    Parabéns!
    Já o sigo :)
    Deixa um olá no meu!

    ResponderEliminar
  2. Do início ao fim uma viagem de sonho dentro dEla.
    Linfo Eros, que bom estares de volta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre estive... algures... para quem se importa... realmente.

      Eliminar
    2. A poesia é aqui que a leio, algures pertence a um mar imenso, ao qual não tenho mão para abarcar.

      Eliminar
    3. E o resto é paleio... ou melhor, neste caso tudo é paleio... se é que me consegues abarcar.

      Eliminar
  3. te procurei... sumistes?
    beijinhos..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estive duas semanas pela Toscana e pela Costa Amalfitana.

      Eliminar
  4. Muito bonito!
    Adoro a forma como consegues captar a essência de encontrar tanto através do físico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A eloquência da carne é deveras reveladora...

      Eliminar
  5. Respostas
    1. E tu, deveras sensível, como muito me agrada.

      Eliminar