terça-feira, 31 de março de 2015

Garras Precisas



Aposento a média luz e Ela despe-se um pouco depressa de mais… quase se esquecendo da sedução da perseguição, da relevância do atiçamento… do faz-de-conta que não se encontra ali para aquilo… de dissimular uma seleção aleatória de roupa que olvidava ser tão provocante.
Agarra-me pela cintura como se precisasse desesperadamente de mim.
E precisa.
Precisa disto!
Pois a única altura em que se esquece de sentir saudades é quando está aqui… comigo.

2 comentários:

  1. Contigo as palavras ganham outro sabor!
    Obrigada por este momento de pura delicadeza e sedução.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um beijo em troca, pela tua simpatia :)

      Eliminar