segunda-feira, 2 de março de 2015

Páramo



Arranquei o Pôr-do-Sol
Molhado
Do desfiladeiro
Entre as Tuas coxas
E sob o manto
Cerúleo
Elevei-o aos meus lábios
E bebi.

2 comentários: