terça-feira, 21 de abril de 2015

Untada de Luz



Sob a Lua
Os Teus cabelos
São um bosque.
A vila dorme.
As árvores pingam
Um orvalho suado
E as folhas farfalham
Sob as passadas
De um tigre aluado.

Amamo-nos entre feridas
Com línguas cobertas de sal.
Ferozmente.

De manhã
Virão com archotes.
De manhã
Serão incapazes de reconhecer
Qual sangue pertence a quem.

8 comentários:

  1. ...o mais importante é o que fica tactuado na pele.
    Beijo entre uma gotícula e outra

    ResponderEliminar
  2. Paixão!!! Desejo!!
    venham de manhã, que importa... ;)
    Beijos ao luar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas há hora do dia para tal?

      Beijo :)

      Eliminar
    2. Falava dos archotes.......
      a hora certa é sempre aquela em que o desejo aperta.....e nãos e pode deixar uma sensação dessas perdida pois não??? ;)
      beijo

      Eliminar