quinta-feira, 30 de julho de 2015

Flâneur



Foda-se,
Como Te desejo
Selvaticamente
Como um animal
Indomável
E cheio de dentes.

Foda-se,
Como Te desejo
Sob a vibração casta
Da Era Vitoriana
E sob a convulsão febril
Da Belle Époque.

Um vislumbre do Teu tornozelo
Mata-me.

10 comentários:

  1. É o mistério do que vem depois do tornozelo que deixa a mente irrequieta.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se bem que o mistério acerca da origem de tal tornozelo é sempre algo que também me instiga... :)

      Eliminar
  2. Conheço esse desejo...
    Seca a boca
    Deixa a pele húmida
    E a mente perversa...

    Começa pelo tornozelo...

    Quest...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E outras vezes, pelo pescoço...

      Eliminar
    2. Adoro quando começa com o olhar...
      e termina com um ligeiro toque
      electrizante...

      Quest...

      Eliminar
    3. Sendo que o toque eletrizante retorna sempre tudo ao ponto de partida: o olhar...

      Eliminar
  3. Mau é quando não se pode avançar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma das crueldades mais intoleráveis...

      Eliminar
  4. Este desespero... o desespero que dá forças para arrancar pele e partir ossos..

    ResponderEliminar