quarta-feira, 31 de maio de 2017

2003



Apaixonar-me por ti
Foi como começar a ver uma série televisiva
Que sabia ter apenas uma temporada.
Assistir episódio atrás de episódio
Projectando um coração nas personagens
Preso e siderado no enredo,
Apesar de ter a noção
Que tudo acabaria em breve…
Talvez com um final em aberto
Ou com a possibilidade de um Spin-off
Mas sem qualquer hipótese
De Final Feliz.

E mesmo assim
Não consigo negar
Que valeu a pena cada estocada de dor.

8 comentários:

  1. Já lá vão uns anos.
    Gosto deste post!
    Beijo, Eros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom sinal. É sinal que estou vivo e com boa memória :)

      Beijo, Isabel.

      Eliminar
  2. Não tew sabia tão pessimista...
    Eu não acredito em finais, logo pouco interesse se são felizes ou não. Não há suficientes portas fechadas que eu não consiga abrir, se quiser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual pessimista, qual quê? :)
      O último parágrafo demonstra o meu inexorável optimismo perante todos os episódios que guardo na memória.

      Sobre finais... claro que há finais! A traseira das igrejas prova-o, apesar de o enfeitar com crucifixos e flores, para tentar "mitigar" a sensação de perda.

      Eliminar
  3. ...vale sempre a pena quando a Alma não é pequena, já dizia o poeta. A Tua é sem tamanho!

    Beijo daqui até aí ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem tamanho é essa tua generosidade e esse teu carinho!

      Beijo sem tamanho, em ti :)

      Eliminar
  4. É isso mesmo! Não troco uma palavra, apenas o número para 1992 :))))
    Beijo, Eros ;))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse número lembra-me uma série italiana... :)

      Um beijo, Sinfodónica!

      Eliminar