sexta-feira, 26 de maio de 2017

trEla



As ordens eram sempre seguidas, ele estava habituado a isso. Não apenas com Ela. Ele alicerçava a sua determinação na sua natural capacidade de persuasão e utilizava-a com elevado aprumo no seu quotidiano. Era uma mescla de charme e intimidação, uma palavra subliminar misturada com uma ameaça penetrante. Era o inato instinto predatório masculino, tão polivalente como um lobo entre ovelhas ou um leão entre lobos. Pouco importava a situação, pois ele sobrepujava-a com animalesco darwinismo.

As ordens eram sempre seguidas, mas com Ela sempre foi diferente. Ele estava acostumado à agitação, mas Ela recebia as ordens com uma determinação idêntica à sua… e executava-a com a elegância de uma ginasta na abordagem ao solo, na finalização do seu acto. Ele dizia-lhe para remover as cuequinhas e Ela deslizava-as prontamente pelas suas imaculadas pernas. Uma vez cheirou-as, numa pose de atrevimento tal, que quase lhe fazia perder as estribeiras do autocontrolo. Era evidentemente submissão, mas nos termos dEla.

Na próxima vez que foderam, após o episódio da snifadEla, Ela encontrava-se amarrada, mas a corda não era o único objecto que A atracava. Mordaça, venda e auriculares também foram chamados à contenda. Ele desconstruiu a sua Entrega, construindo uma jaula que apenas lhe permitia como companhia Ela própria. Era o cenário Perfeito. Mas ele não quer o Perfeito. Ele deseja loucura. Deseja tudo fodido! Deseja-se todo fodido!! Quer uma amálgama de incongruência e sensualidade, num caos de emoções e apetites carnais. Deseja que o acto de cada foda seja uma série de pontos de exclamação numa frase mundana sobre o quotidiano, pontuando exaustão com um requinte lustroso. Deseja catarse. Deseja-A usada e abusada até lhe restarem apenas terminações nervosas esfiapadas e a sonância emudecida dos seus gemidos ecoando na sua mente. Naquele momento… repito, apenas naquele momento, Ela não precisava de determinação.
Ela tinha-O.

6 comentários:

  1. Darwin assenta aqui que nem uma luva!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes onde é que não assenta uma luva? Na mão de OJ... :))

      Eliminar
  2. E não O tem agora enquanto A pensa e descreve?
    Quem domina Quem?
    A.Mar o que é de Mar.
    E esse não se domina, nem mesmo quem se faz de Sal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daí a trEla que tanto me apraz... figurativa e literalmente. Nem sempre quem fica com o colar da trEla está na posição de subjugação. Até porque não creio em Dominação e Submissão... creio em Fusão... figurativa e literalmente.
      Com Mar, sempre A.Mar como veículo de Cristalização.

      Eliminar
  3. E não é esta entrega que todos procuramos?

    ResponderEliminar