quinta-feira, 29 de junho de 2017

Territorial



«Não sou ciumento… sou territorial!»
«Qual é a diferença?»
«A diferença é que um ciumento tenta manter algo e alguém que não lhe pertence.
E uma pessoa Territorial defende aquilo e aquEla que lhe pertence.»

18 comentários:

  1. Penso exactamente assim, daí ter escrito que "só se ganha e conquista alguém quando também é esse o seu desejo", que é uma forma diferente de dizer o mesmo.
    Daí, também, responder sempre que não sou ciumenta, o que deixa os inquiridores confusos e com uma tirada fabulosa ao contrário: "se não sentes ciúmes é porque não gostas ou não amas".
    Gosto imenso desta foto.
    Beijo, Eros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O ciúme revela crise identitária, a nível pessoal... e de casal.

      Um beijo, Isabel!

      Eliminar
  2. ...um Amor livre, mas que ao mesmo tempo é pertença quando ambas as partes assim o desejam.

    Beijo soprado num bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim se deseja. Assim se almeja.

      Beijo

      Eliminar
  3. Curioso...
    Escrevi sobre esta coisa de ser livre é só ficar enquanto me sinto apaixonada, o que será uma variável maxima para nos sentirmos ou não pertença de outro e isso fazer a diferença entre ser ciumento e territorial.
    Só és territorial também porque sabes que Ela quer estar. Se não serias apenas ciumento. Neste caso diria que não depende de ti, mas apenas dela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás redondamente enganada. Jamais fui, sou ou serei ciumento. Ser Territorial é uma característica pessoal e independente. Se Ela não me pertencesse, jamais teria uma relação comigo. Jamais dispenso o meu curto espaço de tempo neste planeta com alguém que não quer estar em mim.

      Eliminar
  4. És portanto descendente dos felinos :)
    O meu gatinho é mega territorial...
    (brincadeira) compreendo o que dizes.
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pertences-lhe... irremediavelmente ;)

      Beijos

      Eliminar
  5. Conheço bem essa palavra...não fosse do signo do Rei da Selva e dona de duas gatas.
    É uma forma de "marcar" o(a) outro(a), ainda que sem nos encontrarmos presentes fisicamente.
    A noção de território conquistado é absoluta e inabalável.
    É uma garantia.
    E até ouço as garras a crescer caso tenha de "defender" o meu "território"!

    Mimos (muito) territoriais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, Esmeralda!
      Bem-vinda ao grupo restrito de pessoas que conhece bem a fundo a noção de Territorial ;)

      Beijo

      Eliminar
  6. Por vezes há que ser territorial. Noutros momentos deixar voar. O amor é equilíbrio.

    ResponderEliminar
  7. Não concordo, ciúme é medo de perder a pessoa que se gosta, territorial é alguém que toma o outro por território seu. Podem coincidir em algumas situações, mas o territorial parece apenas não querer perder território, possessão ... do género não gosta de perder nem a feijões. É a aversão a qualquer perda, o ciúme é insegurança, sim, de quem gostamos poder se encantar por outro alguém... afinal mais gente poderá ver o que nós vemos na criatura...
    Depois, se dizes ser territorial mas só do quem é teu e quer estar contigo, tens de te defender de quê? ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que ambos, tanto o ciumento como o Territorial, partilham a sensação de medo. Todavia, a noção de medo é diametralmente oposta. Enquanto o ciumento vive tolhido pelo medo, pois no fundo sabe estar apenas de passagem num território independente, alguém Territorial, não teme perder aquilo que SABE lhe pertencer numa disputa a feijões (como lhe chamas), pois não compete com ninguém. Onde a maioria das pessoas se equivoca é na razão do medo daquele que é Territorial. Ele cuida do seu Território e fará tudo para o defender das pragas, agruras e tempestades da vida.
      ;)

      Eliminar
    2. Portanto, se bem compreendi a diferença reside apenas na perspectiva que tu adoptas face à situação?

      Eliminar
    3. A diferença reside na Assunção Identitária.

      Eliminar