quarta-feira, 19 de julho de 2017

Corbã



A palavra escapa-me
Mas é a forma como dormes…
A disposição das Tuas pernas…
De costas voltadas
E um dos joelhos erguidos…
A palavra escapa-me
Mas o Teu corpo não
Há algo nessa posição
A forma… como Te expõe…
A forma… como Te e(n)leva…
E dispõe…
Mesmo no Teu sono
Às minhas mãos
À minha boca
E quando despertas
À vontade que me ofertas.

Sem comentários:

Enviar um comentário